Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 (67)3238-2010

Encontre o que deseja

NO AR

Mistura 98

    RIBAS

Nesse dia 22 de março notícias anunciam, que novas águas devem correr por esse Rio Pardo

Publicada em 22/03/19 as 18:04h por Wesley Costa - 482 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Wesley Costa)

 Em meio ao desemprego e crise política pegando fogo, com direito a uma chuva de denúncias, fogos de artifícios e ataques nas redes sócias. Nossa terra segue sonhando com dias melhores. Há tarde desta sexta-feira 22/03 parecia ser de calmaria após uma semana turbulenta e triste para os que verdadeiramente amam viver aqui, até que o site Perfil News de Três Lagoas quebrou o silêncio com a matéria intitulada: “Empresas são convidadas para iniciar obras de terraplanagem da fábrica de celulose em Ribas”.  [Finalmente uma boa notícia!] Dizem alguns em comentários nas redes sociais. Expressão de um povo já cansado de tudo que vive e de ver sua cidade a mercê dos ventos. Que venha a fábrica e que tenhamos maturidade para aproveitar as oportunidades que surgirão. Que nesse dia mundial (da água), novas águas possam correr por esse Rio Pardo trazendo a renovação. 

Acompanhe a matéria 
____________________________________________________________________

Gisele Berto e Ricardo Ojeda
Fazenda Boi Preto - onde será feito o trabalho de movimentação de terra - e o primeiro projeto da fábrica de celulose. Reprodução
Fazenda Boi Preto - onde será feito o trabalho de movimentação de terra - e o primeiro projeto da fábrica de celulose. Reprodução

A cidade de Ribas do Rio Pardo, que espera desde 2013 pela instalação de uma fábrica de celulose no local, deve ter novidades em curto espaço de tempo.

Segundo documentos obtidos com exclusividade pelo Perfil News, as empresas Tucumã, Construcap e Bueno Engenharia foram convidadas a apresentar propostas para o trabalho de terraplanagem na área da Fazenda Boi Preto, às margens da BR-262.

De acordo com o documento, no local será instalada uma "Nova Unidade Fabril".

O trabalho é grande: o contrato prevê volume de corte de 8.600.000 m3 e aterro de 7.200.000 m3. O prazo total da obra será de aproximadamente seis meses.

Segundo informações, o projeto da Nova Fábrica está pronto e, inclusive, já tem todas as licenças ambientais. Faltava um grupo investidor que assumisse a obra.

Uma fonte que pediu para não ser identificada confirmou que, nos últimos meses, mais de 60 mil hectares de terra foram comprados pela Bandeirantes Florestal, pertencente à Holding Corus. Foram adquiridas fazendas pertencentes a pecuaristas de Três Lagoas, Andradina, Ribas e outras cidades. Em apenas duas delas, a holding teria desembolsado R$ 600 milhões.

Audiência Pública para avaliação de impacto ambiental da Fábrica foi realizada em 2014. Foto: Arquivo Perfil NewsAudiência Pública para avaliação de impacto ambiental da Fábrica foi realizada em 2014. Foto: Arquivo Perfil News

A TERRAPLANAGEM

Na lista de máquinas que ficarão à disposição estão 360 caminhões basculantes, 30 escavadeiras hidráulicas, 30 rolos compactadores e vários outros (veja lista).

O Secretário de Desenvolvimento de Ribas, Diógenes José Martins Marques, disse que não pode confirmar o início das obras, mas que o projeto já tem todas as licenças aprovadas e que, agora, só dependeria do empresário - ou do grupo que teria assumido o projeto.

Outra fonte procurada pelo jornal lembrou que "ninguém investiria um dinheiro desses para fazer terraplanagem se não fosse pra começar a obra logo", já que é um serviço que se deteriora rápido com o tempo.

Lista com os equipamentos e maquinários que as empresas precisam disponibilizar para a obra de terraplanagem. Foto: Arquivo Perfil News.
Lista com os equipamentos e maquinários que as empresas precisam disponibilizar para a obra de terraplanagem. Foto: Arquivo Perfil News.

A HISTÓRIA

Em 2014, quando o relatório de impacto ambiental foi feito, a empresa por trás do investimento seria a Celulose Rio Pardense e Energia – CRPE Holding S.A. No entanto, as obras não começaram.

Depois, um novo grupo, chamado Holding Corus, passou a tocar o projeto. A Holding é composta por várias empresas, entre elas a Bandeirante Florestal S.A.

Ribas do Rio Pardo possui o maior maciço florestal do Brasil, com 230 mil hectares de floresta, o que torna a cidade um ponto estratégico para o futuro empreendimento.

A Audiência Pública para avaliação de impacto ambiental da Fábrica foi realizada em 2014 e, desde então, as novidades sobre a implantação da fábrica eram mornas. Mas parece que, agora, finalmente o assunto voltou a esquentar.






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentários


Jessica da Silva Quintino

22/04/2019 - 09:54:03

Acredito,que seja mais que uma bençao ao povo riopardense apos quase 5 anos de sofrimento,devido mas gestoes de seus representantes desse municipio existe muitos boatos o povo quer ver esse grande projeto em andamento,assim o povo sentira confiança eu e muitos ama essa cidade e sim acreditamos q assim como uma fênix ele voltara a ser aquela cidade contagiante e prospera fé e o que nos mantem em pé.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário

Nosso Whatsapp

 (67)3238-2010

Todos os direitos reservados